Entrevista de Dulce María para o “Chá das Onze”

Há pouco mais de 10 anos o Brasil parou diante a TV para ver uma novela jovem, que chegou sem fazer muito barulho, mas que com o tempo se tornou um verdadeiro fenômeno. Foi aí que ela passou a ser conhecida no Brasil, através da personagem Roberta Pardo interpretada pela atriz e cantora Dulce María. Muito tempo se passou e a banda formada pelos protagonistas da história, o que incluía Dulce, se tornou a mais premiada do mundo. Porém como tudo chega a um fim, infelizmente foi a vez de RBD. Atualmente, seus integrantes seguem em carreiras solos diversificadas, sendo o caso de Dulce.

A mexicana lançou seu quarto disco, “DM“, recentemente – e já está fazendo um grande sucesso. O primeiro single, “Dejarte de Amar” foi lançado em 25 de fevereiro, e como de costume ficou em primeiro lugar sendo a música mais vendida no iTunes Brasil, desbancando até mesmo artistas como Adele em vendas, mostrando o poder de Dulce María e seus admiradores.

Já o álbum completo marcou presença no top 10 do iTunes Brasil em apenas 24 horas, ocupando nada mais que a segunda posição. O sucesso da cantora e de seu trabalho no país é gigantesco, sua agenda no Brasil conta com quatro shows e muita divulgação do “DM”. Em meio a isso tudo, o Chá das Onze esteve presente na coletiva de imprensa da eterna rebelde.

Em seu primeiro disco você foi “estrangeira”, no segundo uma pessoa “sem fronteiras” e agora o álbum assina como “DM”. Qual é a mensagem que quer compartilhar com todos os seus fãs e com as pessoas que gostam de seu trabalho

Ele chama DM pois é um disco mais pessoal, mais contundente e mais simples. DM são as minhas iniciais que também pode se entender como mensagem direta, e a flecha no logo quer dizer algo como força e sempre ser guerreiros. Mas a mensagem que quero trazer com esse disco é: Uma que é o meu favorito, pois trabalhei com dois ótimos produtores que captaram a essência do que eu queria, algo mais rock pop, com um som diferente do que eu já tinha feito. E as letras são sobre limites, seguir adiante e de que nossas cicatrizes são apenas marcas do que sobrevivemos, é como um disco com mais força, mais determinação e mensagens de fé e esperança.

Qual música do seu novo CD você acha que os fãs se identificaram mais?

Acredito que “Invencible”. É uma canção que a todos inspiram, é uma canção que te faz sentir forte, que te faz sentir que não importa quantas portas fechem na sua cara, elas irão se abrir, que não importa quantas vezes caia, vai se levantar, é uma canção bonita acredito que com essa todos nos identificamos. E pelo que eu vejo também gostam muito de “Hoy te Entierro” que é uma canção mais de coragem, também é uma canção forte.

Há alguns dias você realizou um show muito importante no teatro Metropolitan, no México. Pretende usar a mesma estrutura nos shows do Brasil?

Sim, foi uma meta que eu tinha já fazia muito tempo, de me apresentar em meu país com um bom show e por isso esperei alguns anos, e também por esse motivo mudei a data dos meus shows no Brasil que seriam em novembro, mas eu disse não, tenho que levar um show muito mais bonito com o novo CD e nesses meses preparamos tudo, temos bailarinos, vídeos exclusivos para cada canção e também mudamos algumas canções mais antigas.

Para finalizar, Dulce agradeceu ao seu público, contou se sentir muito emocionada por estar novamente no Brasil com esses shows aos quais se dedicou muito e ainda convidou todos a irem assisti-los. A cantora já passou pelo Rio de Janeiro e Curitiba e passará por Porto Alegre (07/04) e São Paulo (09/04).

Comentários